Proof of Work vs Proof of Stake foto
Início > Blog > Proof of Work vs Proof of Stake

Proof of Work vs Proof of Stake

18643 min. para ler

    Prova de Trabalho versus Prova de Participação é um argumento antigo na comunidade criptográfica. Essas linhas podem esquentar. Diz a lenda que uma vez alguém jogou uma cadeira com raiva. Aqui, vamos explicar com calma PoW vs PoS… e os prós e contras de cada um deles.

     

    O que é prova de trabalho?


    Antes de nos aprofundarmos nas comparações, vamos ver como funciona o PoW.

    A Prova de Trabalho é mais comumente associada ao Bitcoin, mas também é usada em outras criptomoedas. Este é um algoritmo projetado para confirmar transações e adicionar novos blocos ao blockchain.

    Com a Prova de Trabalho, os mineradores estão competindo para serem os primeiros a completar um quebra-cabeça matemático complexo que irá gerar esse novo bloco, o que significa que eles poderão coletar alguns novos bitcoins como recompensa.

    Você pode estar se perguntando… qual é o sentido da Prova de Trabalho? Em primeiro lugar, por que fazer com que os mineradores resolvam esses quebra-cabeças matemáticos complexos? Bem, a ideia por trás desse algoritmo é impedir ataques de negação de serviço que retardam o blockchain.

     

    Dissuadindo ataques de spam


    Como esses quebra-cabeças exigem um esforço computacional considerável, eles ajudam a dissuadir atores mal-intencionados que possam ter sido tentados a lançar um ataque de spam. Tenha em mente que há um equilíbrio cuidadoso que precisa ser alcançado com os algoritmos de Prova de Trabalho. Se os quebra-cabeças forem muito difíceis, poucos blocos novos serão formados.

    Ethereum – outra grande rede blockchain – também usa Prova de Trabalho no momento, mas nos próximos um ou dois anos, fará a transição para Prova de Participação.

    Vamos dar uma olhada rápida nas vantagens e desvantagens da Prova de Trabalho. Por um lado, os defensores deste algoritmo apontam como qualquer pessoa pode ser minerador desde que tenha o poder computacional para se dedicar a isso.

     

    Mais difícil para o meu


    No entanto, há um problema com esse argumento. Com o passar do tempo, fica cada vez mais difícil extrair BTC e, em comparação com alguns anos atrás, há muito mais competição por recompensas menores.

    Quando se trata de Bitcoin, é praticamente impossível se beneficiar do Proof of Work se você tiver um PC normal. Hoje em dia, são necessários equipamentos sofisticados para obter quaisquer benefícios – e do ponto de vista do consumo de energia, o seu funcionamento pode custar um braço e uma perna.

    Uma pesquisa realizada no início de 2021 pelo Centro de Finanças Alternativas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, sugere que a mineração de BTC consome mais energia do que toda a Argentina.

    O uso anual do BTC também abasteceria todas as chaleiras do Reino Unido por impressionantes 27 anos (agora esta é uma comparação que os leitores britânicos acharão mais atraente). Existem preocupações sobre o vasto volume de energia necessário para alimentar a rede Bitcoin – principalmente por causa do impacto no meio ambiente.

    Outros problemas com a Prova de Trabalho incluem quantos dos complexos quebra-cabeças matemáticos resolvidos pelos mineradores têm pouco ou nenhum valor. As respostas a essas equações não acabam sendo utilizadas para pesquisas científicas.

     

    O que é Prova de Participação?


    Agora que já chutamos os pneus do Proof of Work, é hora de ver como o Proof of Stake se compara. Veja como funciona o PoS: com o Proof of Stake, sua capacidade de extrair novas moedas ou validar transações não está vinculada à sua capacidade de resolver os quebra-cabeças complexos de que falamos anteriormente. Em vez disso, está diretamente ligado a quantas moedas você possui.

    Vamos imaginar que Richard tenha 5% das moedas disponíveis em uma blockchain. Através da Prova de Participação, isso significaria que ele teria direito a minerar até 5% de novas transações. Embora o Proof of Stake consuma consideravelmente menos energia (o que significa que as chaleiras e xícaras de chá britânicas não estão sob ameaça), isso pode criar obstáculos financeiros para os mineradores mais novos.

    Do ponto de vista da segurança, não há muito incentivo para lançar um ataque quando existe um algoritmo de Prova de Participação. Em primeiro lugar, fazê-lo seria extremamente caro. Em segundo lugar, a queda no valor causada por atividades maliciosas deixaria o invasor ainda mais sem dinheiro.

     

    Prova de Trabalho vs Prova de Participação


    Então – fornecemos uma explicação simples sobre Prova de Trabalho e Prova de Participação. Mas quem venceria uma batalha entre Prova de Trabalho e Prova de Participação?

    Isto vai depender pra quem você perguntar. Alguns dizem que uma comparação direta entre PoW e PoS é difícil de alcançar porque a Prova de Participação não foi usada tão amplamente quanto a Prova de Trabalho.

    É um tipo muito mais novo de algoritmo de consenso – e, como resultado disso, ainda não vimos como o Proof of Stake se sairia em um blockchain importante. Lembre-se, com o Ethereum 2.0 programado para ser totalmente implementado no próximo ano, teremos uma ideia melhor de como esse mecanismo funciona.

    Existem algumas ideias radicais sobre como os blockchains funcionarão no futuro. Alguns dizem que não deveríamos estar em um mundo de Prova de Trabalho versus Prova de Participação – e em vez disso, deveríamos confiar em modelos híbridos onde ambos os algoritmos de consenso são usados. Dessa forma, é possível colher as vantagens de ambos e mitigar suas desvantagens.

    Em vez disso, alguns blockchains estão abrindo um caminho onde usam algoritmos de consenso completamente diferentes. Apenas alguns deles incluem Prova de Queimadura, Prova de Capacidade, Prova de Peso e Prova de Atividade.

    A lista parece ser praticamente interminável. À medida que a inovação continua nesta indústria (ainda jovem), é altamente provável que vejamos mais abordagens para proteger blockchains surgindo em um futuro não muito distante

    Avatar

    Eugen Tanase

    Diretor de Operações, 1BitUp

    Eugen Tanase é Diretor de Operações da 1BitUp. Ao longo da sua longa carreira em Gestão Empresarial, ganhou muita experiência em Projectos de Energias Renováveis, Comércio Transnacional de Recursos Energéticos, e muitos outros campos. A partir de 2015, ele entrou no estudo de Aplicativos Descentralizados e Blockchain junto com o Bitcoin mainstream. A partir de 2017, abraçou a WEB3 e a mineração em nuvem.

    0

    0 comentários

    Posts populares

    Posts populares